Como fazer introdução do tcc

4 erros graves na introdução que podem te reprovar

4 erros graves na introdução que podem te reprovar

Nesse artigo eu vou te contar os 4 erros graves na introdução mais comuns de quem está escrevendo um trabalho acadêmico.

Normalmente esses erros acontecem simplesmente porque o aluno não sabia que precisava fazer essas coisas para ter uma introdução bem feita.

Ah, e tem mais uma coisa, nesse artigo além de apontar os erros mais comuns eu também vou te contar o que você precisa fazer para evitar esses erros.

O que eu posso adiantar é que o erro 4 é aquele que os alunos normalmente nem sabiam que precisavam evitar.

Fica comigo até o final desse artigo que eu garanto que suas chances de reprovar por conta da introdução caem por terra.

 

OBJETIVOS NA INTRODUÇÃO

 

Um dos erros que eu mais vejo os alunos cometerem na hora de escrever a introdução é em relação aos objetivos.

Normalmente os alunos não sabem que precisam explicar na introdução o porquê da escolha dos objetivos.

Na introdução, você precisa apresentar as informações históricas do tema, os principais conceitos teóricos e explicar como seus objetivos podem trazer retorno ao seu tema de pesquisa.

Em outras palavras, na introdução você vai mostrar ao seu leitor que pode ser seu orientador, a banca, ou qualquer pessoa que venha a ler seu trabalho, como o tema do seu trabalho se desenvolveu ao longo dos anos, e quais problemas foram sendo encontrados.

A ideia é sempre deixar claro que seus objetivos tiveram origem em um problema dentro do seu tema de pesquisa.

Dessa forma, você mostra que com seu trabalho você busca resolver algum problema que se encontra na literatura.

Essa é uma das justificativas mais encontradas em grandes trabalhos acadêmicos.

Por isso, na hora de escrever sua introdução lembre-se sempre que você precisa introduzir o leitor ao tema, e você faz isso mostrando o histórico do tema, o atual estado da arte, os principais conceitos teóricos, seus objetivos e a justificativa.

Fazendo isso, sua introdução em termos de informações bibliográficas já estará bem completa.

Ah Gabriel, mas como que eu faço para saber em qual ordem escrever essas coisas?

É aí que entra o próximo erro, que mora na estrutura dos trabalhos.

 

4 ERROS GRAVES NA INTRODUÇÃO: A ESTRUTURA

 

Não adianta muito você ter no seu trabalho todas as informações que uma introdução deve ter, se você não sabe como fazer essas informações conversarem entre sí.

Ah mas como assim conversarem entre si Gabriel?

Não adianta você escrever um parágrafo sobre um assunto, no próximo parágrafo você abordar outro assunto totalmente diferente, e depois você voltar no assunto anterior.

Fazendo isso, seu trabalho fica sem pé nem cabeça, e fica difícil para o leitor entender a conexão entre as informações dos parágrafos.

E é aí que entra a importância da estrutura do trabalho.

Então vamos lá, a estrutura ou esqueleto é quando você pensa previamente o que será escrito em cada parágrafo ou cada parte do seu trabalho.

Por exemplo:

Antes de começar a escrever a introdução você já estabelece, no primeiro parágrafo vou escrever isso, no segundo isso, no terceiro isso, e assim por diante, consegue entender?

Ah Gabriel, e por que isso é tão importante?

Porque quando a gente está lendo sobre o tema, encontramos diversos trabalhos falando sobre diversas coisas, e caso não saibamos exatamente o escrever em cada parte, é inevitável ficar confuso sobre o que e como inserir as informações e citações no trabalho.

Por isso, antes de começar a introdução do seu trabalho, monte sua estrutura de escrita!

Inclusive se você já começou, vale a pena identificar a estrutura dos seus parágrafos e verificar se a conexão entre eles faz sentido.

E aí a gente entra no próximo erro, que se relaciona com a conexão e a fluidez do texto.

 

4 ERROS GRAVES NA INTRODUÇÃO: CONEXÃO E FLUIDEZ DO TEXTO

 

Se você não montou a estrutura do seu trabalho antes de começar a escrever, provavelmente a conexão entre seus parágrafos e a fluidez do texto não deve estar 100%

E isso não é um problema só seu, é um problema da lógica da escrita mesmo

Como eu falei agorinha, quando você começa a ler diversos trabalhos, você vai achando que precisa colocar todas as informações no seu trabalho, e esquece da sequência e da lógica do conteúdo.

Isso quase sempre compromete a conexão e confunde a sua cabeça na hora de fazer os parágrafos conversarem entre si.

E se fica confuso para você que está escrevendo e já leu tudo que você leu para escrever seu trabalho, imagina para quem for ler seu trabalho e não sabe o que se passa na sua cabeça.

Você precisa deixar tudo o mais claro e conexo possível, para que não surjam dúvidas na cabeça de quem for avaliar seu trabalho, e com isso eles não precisam contestar suas informações e te fazer perguntas na hora da defesa, na frente de todo mundo.

Olha como é importante conectar as informações e deixar tudo claro.

E por fim, um dos erros mais cometidos é a falta de elementos teóricos e citações.

De nada adianta você expressar bem seus objetivos, conectar as informações e fazer o texto fluir, se lhe faltam as informações importantes.

Você precisa garantir que introduziu de forma satisfatória as teorias que moldam seu tema, e os principais trabalhos que foram responsáveis por desenvolver seu tema de pesquisa.

E como eu faço isso Gabriel?

Bom, para encontrar as referências mais relevantes, eu vou deixar o link do artigo aqui do canal onde eu te ensino isso, vai lá que você não vai se arrepender.

Encontre esses trabalhos, cite eles no seu trabalho e faça toda a conexão com objetivos, estrutura e fluidez que conversamos antes, e sua introdução estará no padrão aprovado.

Forte abraço e te vejo no próximo artigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *